Conceito

A essência da Residual Furniture Design está no respeito e paixão pelas linhas orgânicas encontradas na natureza. Sem nenhum corte de árvore, os resíduos (troncos, raízes e galhos) passam mais de 40 anos na natureza até serem descobertos pelo olhar do designer Juliano Guidi. Nesse instante acontece o processo “mágico”, onde as madeiras descartadas são transformadas em peças únicas e exclusivas.

A Residual Furniture Design tem como propósito contribuir para um ambiente de alta decoração traduzindo a personalidade do cliente através de peças que falam por si. Oferece alto padrão de acabamento, a qualidade indiscutível das madeiras brasileiras e busca constante por inovação, reforçando uma trajetória que une design e arte de forma sustentável.


Criação

O ponto de partida para criação das peças é o resgate dos materiais descartados há anos pela natureza, onde o designer, Juliano Guidi e sua família possuem fazendas, no Estado do Paraná. Um misto de pesquisa, interpretação, força e trabalho em equipe tornam essa fase do processo uma das etapas mais difíceis, pois a equipe se depara com resíduos gigantescos, as vezes submersos ou em partes enterrados. Com um trabalho minucioso, contam com o auxílio de tratores e guinchos para a retirada e locomoção do resíduo até o local onde é realizada a idealização da peça.

Já no atelier que fica na Praia Brava, Itajaí - Santa Catarina, local inspirador e considerado um dos lugares mais lindos do Brasil, cada banco, mesa, gamela, escultura, chaise long e aparador começam a surgir pelas mãos e olhar do designer. Sempre respeitando as linhas orgânicas, recebem fino tratamento para garantir vida longa a peça, em seguida acabamentos diferenciados e alinhados as últimas tendências de decoração.


Detalhes

As principais madeiras utilizadas no processo de transformação são imbuia, sassafras, cedro rosa, canjarana, grápia, entres outras, madeiras brasileiras consideradas nobres, principalmente pela longevidade. Os resíduos, igualmente valorosos, possuem substratos que garantem a continuidade da qualidade da madeira e após o tratamento que as peças recebem, podem durar mais de 200 anos, ou seja, peças para vida toda.

A criação de uma peça pode levar até 2 anos, dependendo do tamanho e processos que ela passou, desde resgate, corte e limpeza, lixa, secagem, pintura, textura, customização e outros acabamentos.

Com uma carreira profissional voltada para as questões ambientais e com valores que contemplam a sustentabilidade, Juliano se sente realizado transformando algo bruto em arte. Seu processo de criação tem um aspecto curioso, para Juliano, o resíduo tem vida dentro internamente e, as vezes, tudo que você precisa é ouvir o que o resíduo quer ser, lapidar com paixão e o resultado são peças lindas que traduzem a beleza da natureza em cada ambiente


Residual no Instagram